segunda-feira, 23 de maio de 2011

Com bons hábitos e uma alimentação de qualidade você pode se sentir melhor e ter uma vida mais saudável. Acredite, isso é fundamental

Bom dia!!
Como estão hoje?!
Estou super certinha na minha RA. =D  
Espero continuar assim a semana toda e de brinde ganhar uns gramas a menos!!!
Todos sabemos que bons hábitos trazem uma melhor qualidade de vida, mas também sabemos que devemos colocá-los em prática!! Então, mãos a obra!! Segue uma matéria bem legal sobre o assunto, é um pouco extensa, mas vale a leitura!
Bjim



 Coma bem
Com bons hábitos e uma alimentação de qualidade você pode se sentir melhor e ter
 uma vida mais saudável. Acredite, isso é fundamental


POR ROBERTA DE LUCCA
Começar o dia com um bom café da manhã não é 
simplesmente criar um cenário de comercial de 
margarina em casa, com a família feliz ao redor da
 mesa, mas sim abastecer o organismo com 
combustível para desempenhar uma série de tarefas
 ao longo deste dia. Para se ter idéia, até para pensar
 precisamos estar bem alimentados. Enquanto 
pensamos consumimos a energia ganha com a ingestão 
dos carboidratos, que após digeridos produzem a glicose
 - o único combustível que o sistema nervoso 
central precisa para funcionar.
 Por isso, sair de casa de manhã sem comer 
nada, já é um mal começo no que se refere a uma boa 
alimentação.Entre o dormir e o despertar, uma pessoa fica cerca de
 12 horas em jejum. 
Quando acorda, o organismo está carente de nutrientes e energia. 
"Sem comida o metabolismo fica mais lento e a pessoa tem menos 
disposição para os afazeres cotidianos. Além disso, pode ter queda glicêmica devido
 à falta de açúcar no sangue, sentindo-se mais fraca
 ou tendo tonturas", explica a nutricionista especializada em nutrição médica 
e fisiologia do exercício, Anna Christina Castilho. A regra número 1 é fazer
 um desjejum que forneça o que o organismo precisa: 
carboidrato (presente no pão), proteína (encontrada no leite e seus derivados) 
e fibras e vitaminas (provenientes das frutas). Numa alimentação convencional,
 a próxima refeição após o café da manhã
 é o almoço, embora o ideal seja a ingestão fracionada de alimentos, como defende
 a maioria dos nutricionistas. Segundo os profissionais, o ideal é comer cinco 
vezes por dia, em intervalos de três a quatro horas para o corpo usar de 
forma equacionada os nutrientes da comida.
Se o organismo recebe alimentos em pequenos intervalos ele usa o que precisa
 para aquele momento e elimina o excedente. Já nos casos em que uma pessoa
 faz três refeições diárias (café da manhã, almoço e jantar), além de utilizar os
 nutrientes na hora, o organismo os estoca para usar mais tarde, quando sentir 
necessidade. "O problema é que os nutrientes armazenados sofrem reações 
químicas naturais e são transformados em gordura, contribuindo para que
 as pessoas engordem", diz a nutricionista do hospital 
Sírio Libanês, Érika Suiter.
Se o organismo recebe alimentos em pequenos intervalos ele usa o que precisa
 para aquele momento e elimina o excedente. Já nos casos em que uma pessoa
 faz três refeições diárias (café da manhã, almoço e jantar), além de utilizar os 
nutrientes na hora, o organismo os estoca para usar mais tarde, quando sentir
 necessidade. "O problema é que os nutrientes armazenados sofrem reações
 químicas naturais e são transformados em gordura, contribuindo para que as 
pessoas engordem", diz a nutricionista do hospital 
Sírio Libanês, Érika Suiter.
" Sem comida o metabolismo fica mais lento e a pessoa tem menos 
disposição para os afazeres cotidianos"
Claro que não dá para dizer que as pessoas só engordam porque comem três 
vezes ao dia. Fatores como quantidade e qualidade de alimentos são importantes
 para avaliar o que eleva o peso.
Frituras, doces, refrigerantes e alimentos industrializados contribuem 
bastante para a obesidade. O que é importante avaliar na ingestão fracionada
 é que o corpo aproveita naquele momento o que cada alimento tem de melhor. 
Então, entre as principais refeições do dia, a orientação dos nutricionistas é 
fazer um lanchinho, comendo uma fruta ou barra de cereal ou iogurte ou
tomar suco ou água de coco. Tudo em pequenas quantidades, porque se 
comer demais a pessoa estraga o apetite para o almoço e o jantar. 
Nessas refeições, a regra  básica é fazer um prato bem colorido, que
 contenha carboidrato, proteína, fibras, gordura,
 vitaminas e minerais, preferencialmente o mais naturais 
possíveis. Verduras e legumes no vapor e saladas, por exemplo, são mais
 saudáveis do que uma berinjela à parmegiana que tem a gordura do queijo. 
O molho ao sugo em uma massa é mais recomendado que o molho branco, 
também muito gorduroso. No que se refere às carnes vermelhas, 
deve-se escolher as mais leves, como alcatra, filé mignon e baby beef
 em vez de picanha, cupim, costela e lingüiça, bem mais pesadas. E
 todas devem ser grelhadas ou assadas, assim como aves e peixes. "As 
frituras de qualquer tipo devem ser evitadas ao máximo, porque têm 
muita gordura, o que eleva o colesterol, e são pesadas, dificultando a 
digestão", enfatiza Érika. Outro ponto importante quando se fala 
em boa alimentação é prestar atenção à qualidade dos alimentos. Quanto 
mais industrializados, menos nutritivos.
O arroz branco por exemplo, é fonte de carboidrato mas não contém as
 fibras que o arroz integral preserva por ser pouco beneficiado. O mesmo
 se aplica à farinha de trigo integral. Portanto, em vez de pão comum,
 dê preferência aos integrais ou com fibras. Se agradar ao seu paladar,
 coma tortas salgadas integrais.
Ao ingerir alimentos desse tipo você não está consumindo o carboidrato
 complexo processado industrialmente, que tem alto teor de açúcar simples
 (que engorda) e poucas fibras, vitaminas e minerais.
EDUQUE O ORGANISMO
Uma alimentação equilibrada deve ser farta em legumes e verduras, pois

 eles fornecem boa parte das vitaminas, proteínas, minerais e açúcares que
 o corpo necessita. Mas não basta cozinhar e comer. A 
absorção dos nutrientes desses alimentos pode ser maior ou menor, conforme
 a maneira de prepará-los. Se forem servidos crus, em geral preservarão ao 
máximo tudo o que têm de bom, já que cozinhar demais altera
 as propriedades de um alimento. O calor e a água interferem na sua
 estrutura original, fazendo com que percam proteínas, vitaminas e
 minerais. Resumindo: quanto menos cozido, mais saudável. Daí a 
importância de comer legumes no vapor com um temperinho apetitoso. 
Além de saudável, o alimento 
fica com uma consistência mais crocante e gostosa.Mais uma vantagem
 dos vegetais é que eles, junto 
com as frutas, contêm fibras, que são essenciais para o bom funcionamento
 do organismo.
De acordo com a nutricionista Érika Suiter, cada pessoa deveria comer 
30 gramas de fibras por dia para o intestino funcionar normalmente, 
porque os alimentos muito industrializados, os enlatados e as comidas 
fastfoods são pobres em fibras e podem provocar prisão de ventre. Uma
 maneira equilibrada de ingerir
 fibras sem precisar se entupir de legumes e verduras é comer pão integral e
 frutas no café da manhã e no lanche e verduras e legumes no almoço e no jantar.
Quem quer comer em benefício da saúde deve ter bons hábitos alimentares. 
Por exemplo, faça as refeições sempre no mesmo horário. Isso educa o 
organismo, que, na alimentação fracionada, sabe que de tempos em tempos 
vai receber alimento e não precisa se preocupar e estocar nutrientes para 
usar quando necessário. 
Na hora de fazer o prato, preste atenção às quantidades diárias de alimentos
 que devemos consumir. Uma boa dica vem da nutricionista Anna Christina
 que aconselha a comer a salada no início da refeição.
" Comer bem implica ser disciplinado, empenhar-se em ter bons
 hábitos e dar preferência a alimentos de qualidade "
"Ela sacia o apetite mais rápido e faz com que a pessoa coma menos comida 
quente, tendo menos propensão a engordar". À noite tenha cuidados extras: 
evite comer frituras e muito carboidrato. As primeiras são pesadas e difíceis 
de digerir, e o carboidrato, quando é muito processado, contém bastante açúcar. 
Além de engordar, ele queima o ferro e o cálcio e envelhece, pois reage com as
 proteínas estruturais do organismo e atinge as enzimas que combatem os
 radicais livres - aquelas moléculas responsáveis pela degeneração das células.
 Por fim, não vá para cama logo depois de comer. Faça pelo menos duas horas 
de digestão, porque dormir de estômago cheio engorda e pode causar azia, 
gastrite e formação de gases.
Comer bem não é tão trabalhoso assim. Alimentar-se de maneira adequada 
implica ser disciplinado, empenharse em ter bons hábitos e dar preferência a
 alimentos de qualidade. Com isso, você oferece saúde 
a seu corpo e tem menos chance de ficar doente por conta da má alimentação.







































Fonte: Raça Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...