quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Escrever também emagrece


Escrever também emagrece
Para blogueiras light, compartilhar pela internet os sucessos e fracassos na luta pela perda de peso ajuda a emagrecer

Dieta, reeducação alimentar, cirurgia bariátrica, quilos perdidos: esses elementos, que povoam as capas de revistas voltadas ao público feminino que quer emagrecer, aparecem de forma completamente diferente no universo das blogueiras light, mulheres que criam e mantêm blogs sobre o próprio emagrecimento. E elas garantem: escrever também ajuda a emagrecer.
"Sem o blog, acho que eu teria entrado em um caminho sem volta. Iria para os remédios, ou talvez meu peso chegasse à marca dos três dígitos", acredita Elaine Regiani, de São Paulo, autora do blog A Caminho da Vitória. Em seu diário virtual, Elaine registra todos os passos - e percalços - de seu emagrecimento, com reeducação alimentar (RA, na linguagem das blogueiras light) e exercícios. Como em todos os blogs do tipo, Elaine mantém no cabeçalho da página uma régua de peso, que marca a meta da blogueira, o peso do qual ela partiu e onde se encontra o ponteiro da balança atualmente.
"Sou totalmente sincera nos posts", diz, garantindo que escreve não só quando diminui o marcador da balança, mas também quando "chuta o pau da barraca" e sai da dieta ou adia os exercícios. "Isso me ajuda, depois, a ver onde acertei e onde errei". Lanky Moura, carioca que vive em Porto Alegre e é autora do A Batalha pra Ser Leve, exemplifica como o processo de escrever pode ajudar nos momentos difíceis, fazendo com que a mulher em busca de uma vida mais saudável e um corpo mais esbelto encare os erros eventualmente cometidos pelo caminho: "eu posso estar de RA, ter um surto de compulsão e devorar um pote inteiro de sorvete, sozinha em casa. Se eu guardo isso só para mim, acaba sendo como se aquilo nunca tivesse existido. Mas se eu escrevo sobre isso, releio o que eu escrevi, publico e recebo o feedback de outras pessoas, fica impossível fingir que não aconteceu", conta. "A gente acaba se obrigando a olhar a nossa vida de fora. O blog é uma forma excelente de cair na real".
Andréa Antonacci, jornalista, precisava se livrar de 12 quilos e já havia testado várias dietas sem sucesso. Criou o Meu Blog Spa e perdeu nove quilos em oito meses. A experiência saiu dos bytes para o papel: em 2008, ela lançou o livro "Emagreci fazendo um blog" (Editora Panda).

Apoio fundamental
Veteranas na blogosfera light, Liliana Hidd Fonteles e Cristiane de Andrade atendem, respectivamente, no Lu Francesa e no Magra Emergente. As páginas acompanharam o sucesso de suas autoras, que conseguiram atingir o peso ideal e continuam lutando - e escrevendo - para mantê-lo. Originalmente blogs, eles se transformaram em sites. Cristiane, de Belo Horizonte, começou o Magra Emergente em 2005, em busca de informações sobre a cirurgia bariátrica. Ela chegou a pesar 145 kg e, depois da cirurgia bariátrica, foi aos 58, onde se mantém. "O blog foi essencial", diz Cristiane, relembrando a trajetória da perda de peso. "Muitas vezes eu quis desistir. Pensava 'vou ser gorda para o resto da vida, já estou assim mesmo'. Mas aí as pessoas deixavam um comentário de incentivo, me ajudando".
O Magra Emergente continua no ar às custas de Cristiane, que não se incomoda em por dinheiro do próprio bolso para manter o site a fim de oferecer a outras pessoas o apoio que ela mesma encontrou na rede, quando começou. Hoje, ele tem em média 5 mil visitas diárias.
Liliana já era blogueira quando inaugurou o Lu Francesa em janeiro de 2004. "Quando vi um blog light, achei uma boa ideia e resolvi criar um para mim quase que imediatamente. Foi uma maneira de me disciplinar e ter uma responsabilidade, mas não pensei que daria tão certo quanto deu", conta ela, que foi dos 106,5 aos 64,6 kg com o programa dos Vigilantes do Peso - não sem antes passar por uma infinidade de outras dietas e tratamento, dos regimes malucos a remédios naturais.
Emagrecer nunca é uma tarefa fácil, seja por meio de reeducação alimentar, seja passando pela cirurgia. Por isso o apoio dos pares é fundamental - e funciona muito bem via internet. "Embora as novas tecnologias gerem isolamento, também é possível utilizar a rede e seus dispositivos para compartilhar ideias. Essa ida ao coletivo reforça a busca das metas individuais", define Gilberto Lacerda Santos, professor da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB).
Que o diga Dayanne Sales, autora do Daday Emagrecendo, criado em janeiro deste ano. No fim de maio, Dayanne escreveu um post desapontado sobre ter emagrecido apenas um quilo desde o início do blog - e chamando a atenção dela mesma pela facilidade em sair da dieta e do exercício. Recebeu 28 comentários de incentivo. "(Com o blog) conhecemos muita gente, nos ajudamos, lançamos desafios com premiação para quem vencer. E durante a semana nos policiamos para nossa régua de peso baixar", conta. "Também trocamos dicas e conselhos de como seguir a RA".
O lado escuro da rede
Trocar "dicas e conselhos" ajuda a manter na linha o projeto de emagrecimento de muitas destas blogueiras. Mas a mesma rede que facilita a troca de apoio e informações úteis também pode servir para disseminar bobagens, como dietas malucas que podem colocar a saúde de quem quer emagrecer em risco. Manter um blog gera motivação, mas não substitui um tratamento individualizado. "A obesidade tem várias causas e, claro, precisa de tratamentos diferentes", lembra o psicoterapeuta Marco Antonio de Tommaso, especializado em transtornos alimentares e acompanhamento psicológico em programas de emagrecimento.
A endocrinologista Leila Maria Batista Araújo, vice-presidente da Abeso - Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica, concorda. "Cada paciente é diferente, e a orientação depende do grau de obesidade e de outros fatores, como existência de hipertensão, cardiopatia e até o grau de ansiedade", explica. Ainda assim, para Leila, a motivação é o motor maior de um tratamento contra a obesidade. "Motivação é o remédio mais poderoso", confirma. E isso não falta no universo das blogueiras light.

Fonte: IG


Um comentário:

  1. Hehehe, Bia. Valeu a matéria. Bom demais ver que estamos no caminho. E levando em conta a conscientização de nada dessas dietas malucas. RA nas canelas! Bj

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...